Feeds RSS
Feeds RSS

domingo, 19 de outubro de 2008

A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

A Importância da Psicologia no Processo Ensino-Aprendizagem


Este texto dissertativo tem como objetivo mostrar a evolução teórica e sua situação no campo do conhecimento, refletindo sobre a importância da Psicologia no processo ensino-aprendizagem.
A Psicologia, enquanto tentativa de conhecer o comportamento humano, tem sido através dos tempos uma atividade natural do ser humano, praticada informal e assistematicamente no cotidiano das pessoas, estou falando da chamada Psicologia do Senso Comum.
Já a Psicologia, enquanto ciência que busca compreender o processo evolutivo e o comportamento do ser humano, tem sua origem na pesquisa racional, sistemática e profundamente influenciada pela visão de mundo do investigador.
Caracteriza e delineia-se a Psicologia da Educação, como uma área para onde convergem interesses e questionamentos sobre a aprendizagem e tudo quanto correlacionado, direta ou indiretamente, à problemática educativa e escolar.
A aprendizagem é um processo fundamental para a vida humana a tal ponto que a humanidade, em suas sociedades, organizou meios para tornar a aprendizagem mais eficiente, os chamados meios ou contextos educativos.
Para termos uma compreensão sobre a aprendizagem, devemos considerar as grandes matrizes teóricas da Psicologia, no século XX, e suas elaborações. Essas teorias se apóiam em diferentes visões do homem e sua busca em apreender o mundo.
Um fenômeno tão complexo quanto a aprendizagem foi estudado sob diversos prismas: uns enfatizaram o aspecto motivação para aprender, outros realçaram o produto da aprendizagem, e outros, ainda o processo. Assim é que as investigações sobre a aprendizagem deram origem a vários modelos.
É possível distinguir, pelo menos, dois modelos de teorias de aprendizagem: no modelo associacionista, a aprendizagem é concebida como estabelecimento de uma ligação entre estímulo e resposta, destaca-se o condicionamento clássico de Pavlov e o condicionamento operante de Skinner. No modelo cognitivista, a aprendizagem é a reestruturação cognitiva de situações problemáticas, destaca-se Gestalt clássica, Piaget e Vygotsky.
A diferença fundamental consiste em que os associacionistas começaram da explicação de fenômenos mais simples para, posteriormente, explicar comportamentos mais complexos, através de um encadeamento de etapas. Já os cognitivistas preferiram estudar processos mais complexos da aprendizagem, sem preceder da ligação entre tais processos e outros mais elementares.
Os processos de aprendizagem desempenham um papel central no desenvolvimento humano. O principal mediador desse processo é o próprio aprendiz.
A importância da Psicologia no processo ensino-aprendizagem reside no reconhecimento de que a educação é um fenômeno verdadeiramente complexo e o seu impacto no desenvolvimento humano obriga que se considere a globalidade e a diversidade das práticas educativas em que o ser humano se encontra imerso, isto porque a educação se desdobra em múltiplos contextos nos quais as pessoas vivem e participam, definidos como âmbitos educativos.
Recai sobre o educador o compromisso de aperfeiçoamento profissional, de renovação dos paradigmas norteadores de sua ação para acolher a dimensão individual, particular e psicossocial do aprendiz, sendo resultante desse diálogo entre as três instâncias, que são: a realidade de quem aprende, a realidade do objeto a ser aprendido e a realidade de quem ensina.
Tal entendimento fundamenta e justifica a preocupação em pensar e promover o repensar das práticas pedagógicas instituídas, como sendo uma condição necessária para que essas práticas se façam de um modo mais ético, mais eficaz e eficiente, cumprindo assim a função de socialização.
Referências Bibliográficas

GOULART, Íris Barbosa. Fundamentos Psicobiológicos da Educação. ed. LÊ, 1986.
www.ftc.br/ead/disciplina/psicologiadaeducação.